Perdida, me encontro

19:26

Perdida, me encontro. Um paradoxo, sim, mas acho que esse seria o único jeito de explicar. Às vezes, um pouco de contradição me faz bem, sabe? Como quando estou triste e coloco a música mais animada do meu celular. 

Em meio a esse oceano, meu navio é só mais um. Vago por dias, mas é sempre bom lembrar: nem todos aqueles que vagam estão perdidos.

Eu, por exemplo, não sei minhas coordenadas mas tenho plena consciência de onde me encontro. Me encontro naquela moça que sai correndo pelo shopping com muitas sacolas na mão. Me encontro naquele garoto voltando a pé da escola. Me encontro na criança chorando por não saber onde está a mãe ou o pai. Olho em voltas e vejo meus pedaços. Ah, que lindos pedaços!

Todos têm uma história que, em algum ponto, se assemelha à minha. Sabe aquilo de "somos todos..."? Bom, acho que isso se aplica não somente às nossas personalidades, mas também às nossas histórias. Todos passamos por enrascadas que achávamos não ter conserto, por vergonhas que adquirimos um blush natural ou por momentos que a felicidade parece transbordar do nosso coração. 

Com o tempo, aprendi que não adianta se sentir superior ou inferior à alguém. Nem adianta entrar nessa de "cada um no seu quadrado". Ei, e se eu quiser abrir meu livro da vida e ler para você?

Talvez você se interesse por

0 comentários