Ei, ela não é sua inimiga!

17:21


(Imagem: via)

Essa semana, mandei um recado para as minhas amigas que dizia: "Você é uma mulher importante. Você merece ser amada como todo mundo. Sua existência importa! #GirlPower". Não sei por que o fiz. Na minha opinião, foi um ato puro que surgiu de dentro de mim. Refleti um pouco e cheguei a uma óbvia conclusão:

Minhas amigas e todas as outras mulheres importam.

A rivalidade feminina é algo que muito me intriga, em outras palavras, me incomoda. Não somos obrigadas a gostar de todo mundo, isso é fato e não quero e nem vou mudá-lo em nenhum momento. Mas há, entre nós mulheres, uma predisposição para enxergar as outras como ameaças. O meu questionamento é um pouco mais profundo: por que mulheres perdem uma amizade por motivos tão fúteis?

Apenas com meninas da minha faixa etária, me perco nas contas de quantas histórias -- e até mesmo experiências próprias -- soube sobre "picuinhas" que destruíram a união feminina. A maioria delas é por causa de algum garoto, e não as julgo, porque conseguir ficar com alguém parece ser a coisa mais importante a se fazer quando você tem 15 anos. Não as julgo também porque estou ciente da situação na qual todas nós cresceremos. Nos dias de hoje, é natural ver uma outra mulher como sua concorrente, ou na linguagem contemporânea, sua inimiga. 

Ei! Aquela garota do outro lado da sala não é sua concorrente, como os vestibulares dizem. Ela não é sua inimiga, como uma música de alguma funkeira diz. Ela pode gostar de ouvir aquela banda que você pensou que ninguém conhecia. Ela pode ter vivido em outro país. Ela pode falar francês. Aquela garota do outro lado da sala pode ser mil coisas. Inclusive sua amiga. A única coisa que você precisa dizer é: Olá!

Desde sempre, considero a amizade uma das coisas mais importantes para uma vida plena. Não passa despercebido minha apreciação pela raça humana e a força de seus sentimentos. Mas, em que momento da História os vínculos entre as mulheres se perderam? Em que ponto paramos de nos entender? Imagino -- afinal não podemos comprovar nada -- que na Pré-História as mulheres tinham de se ajudar para coletar frutos e raízes, para sua sobrevivência. Por que se tornou tão difícil ajudarmos umas as outras, para uma simples coexistência feliz?

Não vou ser hipócrita. Não sou muito aberta para amizades. E constantemente me pego julgando outras pessoas sem tentar entendê-las. Palavras que saem da boca pra fora e atitudes instantâneas são muitas vezes o motivo da desarmonia. Lutar contra a predisposição de julgar é difícil, mas não impossível.

O feminismo é importante também por causa disso. Não é um movimento só para lutar contra a misoginia e o sexismo. É um movimento pra nós, mulheres. Isso mesmo. Estamos unidas por você. E por todas as outras mulheres do mundo mesmo que elas não entendam. Porque merecemos ser amadas como todo o resto do mundo. Nossa existência importa!

Talvez você se interesse por

0 comentários