Pra nós que nos entregamos

21:32


Acho que uma hora a gente cansa, não é mesmo? Cansa ficar esperando numa fila que nunca anda. Num ônibus que nunca sai do lugar. Cansa ficar esperando uma pessoa que sempre promete, mas nunca vem. Nós não somos de ferro, e muito menos o nosso coração. Por isso, chega uma hora que desistimos.

E nessa hora que desistimos é que as pessoas percebem como fazemos falta. Como era importante nossa presença lá. A gente nunca dá valor no que tem em excesso. Ou o que tem em quantidade moderada. É fácil perceber: por que aproveitamos os doces em festa de aniversário? Por que valorizamos tanto um show de cantor internacional? E uma viagem? Porque não temos em excesso.

Mas o problema é que a gente não consegue não se entregar. Não dar tudo de si. E é isso que nos faz especiais. Porque a gente dá em excesso e não nos deixamos ser sentidos. A nossa ausência nunca é sentida, porque nunca estamos ausentes. Constantemente, damos com a cara na parede e percebe que fomos idiotas em nos entregarmos por inteiro. Mas não conseguimos negar nossos instintos.

Não nos culpo. Muito pelo contrário, é por pessoas como nós que pessoas estão sendo salvas todos os dias, pela nossa persistência e vontade. É por nós que muitas causas nunca são deixadas de lado. Esse texto é pra nós. Pra nós que nos entregamos. Pra nós que damos tudo de si.

Talvez você se interesse por

0 comentários