Ei, você!

19:09



















Ei, você. É, você mesmo. Tudo bem? Eu digo: está realmente tudo bem? Você está realmente feliz? Não pensou nenhuma vez nos seus defeitos, ou talvez tenha pensado e não se importado? Já comprou aquela roupa que tanto queria? Ninguém te decepcionou hoje? Você ignorou todas as suas inseguranças? Ah, meu amigo, não se preocupe. Eu também não tô realmente bem. Ninguém está. Nunca esteve. Vivemos num mar de defeitos e inseguranças, mas, eu me perguntava sempre: por que não simplesmente ignorar? Mas não dá. Nós, como seres humanos, temos o cérebro ativo constantemente. A mente nunca está vazia. Sabe aqueles exercícios que falam pra esvaziar a mente? Alguma vez você já conseguiu realmente fazer isso? Eu também não, colega. 
Agora eu vou te contar uma coisa, está entre o besta e o óbvio, mas aí vai: sem toda essa confusão mental, você não seria você. Sei que, ás vezes, a cabeça parece que vai explodir e não dá mais pra aguentar. Mas a gente aguenta. A gente aguenta porque, no fundo, sabe que tudo vai passar. Tudo passa de um jeito ou de outro.
Reclamamos do calor e queremos frio. Mas quando tá frio, queremos o calor de volta. Compramos a coisa que queremos mas, na maioria das vezes, perde toda a graça, emoção e ansiedade que estávamos antes. É tudo muito confuso. São todos muito confusos. Mas, imagina o quão entediante ia ser se a gente não estivesse sempre tentando entender a confusão dos outros.

Talvez você se interesse por

0 comentários